CLINICA SANTA MONICA

CLINICA SANTA MONICA

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Bancos do DF terão de manter vigilância armada por 24 horas

image

Ana Maria Campos

As instituições bancárias do Distrito Federal terão de se adequar a uma nova lei que as obriga a contratar vigilância armada para todas as agências públicas e privadas do quadrilátero.
Os vigilantes deverão portar um botão de pânico para acionar rapidamente a polícia sempre que houver ameaça de furto ou roubo.
Essa medida põe em lados opostos duas atividades que faturam milhões. De um lado, as prestadoras de serviço de vigilância que ampliam os negócios, um mercado para lá de promissor no DF.
De outro, estão os bancos que passam a ter mais custos, para ampliar a equipe de segurança privada de suas agências e caixas eletrônicos, sob pena de pagamento de multas.
O autor do projeto, deputado Chico Vigilante (PT), aponta que a lei vai reduzir o trabalho de policiais civis e militares do DF e ainda abrir milhares de vagas para empregar vigilantes, sua base eleitoral. “Temos o apoio do Sindicato dos Bancários e vamos procurar o Ministério Público do DF para demonstrar a importância da lei”, afirma Vigilante.
Protestos da Febraban
Sancionada pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB), a lei está em vigor desde 30 de dezembro. Pela nova regra, os bancos tinham 90 dias para se adequar, a partir da publicação da nova legislação. O prazo já começou a contar.
Medidas como essa foram adotadas em municípios do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, sempre sob protestos das instituições financeiras.
A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) tem se manifestado contrária à exigência, com o argumento de que a vigilância ininterrupta, inclusive no fim de semana e nos feriados, não resolve o problema da criminalidade. “O vigilante armado e com colete balístico na sala de autoatendimento nesses períodos de baixo movimento é alvo fácil de assaltantes interessados em roubar seu colete e arma para a prática de outros crimes”, aponta a Febraban.
Violência pode aumentar
A implantação de vigilância armada durante 24 horas, especialmente à noite, quando, em geral, ocorrem explosões de caixas eletrônicos é tema de debate em fóruns sobre roubo a banco no Ministério da Justiça e entre delegados acostumados com o dia a dia da criminalidade.
No DF, 100% dos assaltos a agências bancárias foram elucidados e inquéritos desbarataram quadrilhas especializadas em explosões de caixas.
Responsável por esse trabalho, o delegado-chefe da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DRF), Fernando Cesar Costa, acredita que a vigilância armada pode até agravar os crimes.
Isso ocorre porque, em geral, os criminosos chegam fortemente armados, muitas vezes com fuzis, prontos para atirar em quem tentar atrapalhar a ação. “Essa lei não impedirá que os crimes ocorram e vai provavelmente tornar as condutas mais graves. De furto, pode evoluir para roubo, com possibilidade grande de ocorrências de latrocínios”, diz o delegado. E acrescenta: “Esse tipo de crime só é contido com investigação policial especializada”.
Fonte: Correio Braziliense




“José Eliton vai ser o governador e não adianta querer espernear”, alerta Marconi

Governador de Goiás garantiu que base seguirá unida em 2018 e o candidato será mesmo o atual vice

Foto: Divulgação/Governo de Goiás
O governador Marconi Perillo (PSDB) fez um alerta à sua base nesta sexta-feira (17/2) durante o primeiro encontro regional do PSDB. Durante discurso, dando início à solenidade, o tucano-chefe garantiu que a base seguirá unida em 2018 e o candidato ao governo será mesmo o atual vice José Eliton (PSDB).
Marconi criticou quem levanta a possibilidade de divisão na base governista ou ainda quem demerece o nome do vice para a disputa. “José Eliton vai ser o governador e não adianta querer espernear”, frisou, sendo ovacionado pelas dezenas de militantes que lotavam a sala de reuniões do Castro’s Hotel, na capital.
Ainda durante pronunciamento, ele lembrou de eleições anteriores e disse que sempre levataram questionamentos quanto às candidaturas do partido em Goiás, sempre vitoriosas. Falou também sobre seus opositores e disse prever dissindências entre os partidos que não pertencem a base nas próximas eleições.
“Não me preocupa se candidato A ou B vai disputar. Não interessa quem vai disputar. Pelo que eu prevejo, quem vai dividir são eles, não vai haver divisão nossa. Até porque, no nosso caso, o importante não é a cúpula, o importante é a base”, discursou.
Ao agradecer a executiva do partido e a militância, Marconi também falou sobre a previsão de avanço do PSDB nos próximos anos e disse mais uma vez que pretende alcançar, ainda em 2017, a marca de 100 prefeitos goianos filiados à legenda. No evento desta sexta, os prefeitos de Itapuranga e Corumbaíba passaram a integrar os quadros tucanos.
Depoimento de Delcídio 
De forma rápida, o governador também falou sobre o depoimento do ex-senador Delcídio do Amaral à Justiça Federal do Rio de Janeiro nesta semana. Ao depor como testemunha no processo da Operação Saqueador, o ex-parlamentar afirmou que a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira foi criada pelo governo do PT como “vingança” contra o governador de Goiás.
Durante seu discurso, Marconi lembrou o caso e disse que o depoimento do ex-senador apenas confirmou o que já sabia. “Criaram uma CPI para me incriminar. Mas, independente disso, o Conselho Superior do Ministério Público já havia arquivado o pedido de instrução por falta de provas”, destacou.

Fonte: Jornal Opção

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

ANTT apresenta a Marconi estudo de propostas para o trem Goiânia/Brasília



Na reunião com o diretor geral do órgão, Jorge Bastos, o governador recebeu três grandes volumes do documento intitulado ‘Tomada de Subsídios’

Entre uma e outra reunião do Fórum de Governadores nesta quarta-feira, dia 15, em Brasília, o governador Marconi Perillo esteve na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para o que considerou “o melhor dos encontros sobre o trem Goiânia/Brasília”.

Na reunião com o diretor geral do órgão, Jorge Bastos, o governador recebeu três grandes volumes do documento intitulado ‘Tomada de Subsídios’. Trata-se das contribuições propostas em consonância com os resultados apresentados no Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental – EVTEA – do trem de passageiros no corredor Brasília/Anápolis/Goiânia, realizado pelo consórcio formado pelas empresas EGIS, LOGIT, JGP e Machado Meyer.

Segundo o diretor Jorge Bastos, o estudo foi concluído há dez dias. “Apresentamos ao governador as propostas que vieram. Agora o processo vai caminhar mais rápido. Esperamos que a licitação se dê ainda este ano”, comentou.

O governador considera que desde quando começou a ser estudado, o projeto recebido hoje foi bastante aprimorado. A ANTT apresentou um cronograma de desembolso por parte dos estados e da União. O início desses desembolsos, segundo o governador, se daria após três anos do início da obra. Começa em R$ 6 milhões e aumenta gradativamente.

O desembolso total do poder público, de acordo com a Tomada de Subsídios, não ultrapassará R$ 2,9 bilhões, valor que será dividido entre o Estado de Goiás, o governo do Distrito Federal e a União. Os demais investimentos necessários serão feitos pela empresa que vencer a licitação para realizar o projeto executivo e a obra.

Marconi fez questão de nomear Bernardo Figueiredo, que foi presidente da ANTT e da EBE – Empresa Brasileira de Logística -, como um dos principais executivos responsáveis pelo acompanhado de todo o processo.

Ainda segundo ele, se tudo correr dentro da normalidade, a ferrovia deverá ser inaugurada no máximo em três anos. “Se a licitação for resolvida ainda este ano, com certeza em três anos é possível a realização da obra. Estamos otimistas, hoje mais ainda com a conquista desta tomada de subsídios”, concluiu.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Pastor Daniel de Castro participa da sessão solene de abertura dos trabalhos legislativo em Águas Lindas de Goiás

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e área interna

O pastor Daniel de Castro, presidente do PSC-DF, esteve mais uma vez em Águas Lindas de Goiás, desta vez prestigiando a abertura  dos trabalhos legislativo na Câmara Municipal de vereadores.
Pastor Daniel de Castro é pré candidato a Deputado Federal no Distrito Federal e conquistou muitos amigos nas cidades da região do Entorno, principalmente em Águas Lindas de Goiás, onde se sente em casa.
Colaborador e parceiro do prefeito Hildo do Candango, de quem tem o apoio para sua candidatura e do presidente da Câmara Municipal de Vereadores, o pastor, vereador e também advogado Rogemberg Barbosa-PRB, Daniel de Castro segue confiante e trabalhando, somando forças e conquistando lideranças politicas e comunitárias  em apoio ao seu projeto politico.
Daniel de Castro faz parte da coordenação de reeleição do senador Wilder de Morais e o trouxe para também prestigiar a abertura dos trabalhos, antes passou na prefeitura conversou com o prefeito Hildo do Candango e depois prestigiou os vereadores. Parceiro de primeira hora do senador Wilder de Morais, Daniel de Castro já o levou no Bispo Manoel Ferreira, líder da Igreja Assembleia de Deus  para tratar do apoio.
Antes do encerramento da sessão o presidente da Câmara Municipal de Vereadores  Rogemberg Barbosa, convidou o pastor Daniel de Castro para fazer uma oração final abençoando a todos.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Sessão de abertura dos trabalhos legislativo tem a participação de autoridades e da comunidade


 
Foto: Reinildo Ferraz


Por Moisés Tavares


Com a casa cheia, aconteceu na manhã desta quarta-feira (15) a abertura dos trabalhos legislativos na Câmara Municipal.
O evento que também teve a participação do prefeito Hildo do Candango e da primeira dama Aleandra de Sousa, do vice prefeito Luiz Alberto Jiribita, do Senador Wilder Morais, pastores, padres e outras autoridades.
Após uma oração feita pelo pastor Gilvando Galdino da Igreja Assembleia de Deus, foi dada a palavra para que cada vereador fizesse uso da tribuna. Logo em seguida também falaram a primeira dama Aleandra de Sousa, o Senador Wilder Morais e o prefeito Hildo do Candango.
O prefeito em sua fala anunciou que já está providenciando um local para ser locado onde será instalado o IML  no município.
Durante esse final de semana as autoridades estaduais e as de Águas Lindas de Goiás foram bastante criticadas  pelo fato da demora no atendimento por parte do IML ao filho do jornalista Ricardo Toledo que morreu assassinado.
As sessões na Câmara Municipal terão continuidade nesta quinta feira 16, e o presidente da casa Rogemberg Barbosa ao final da mesma vai conceder uma entrevista a imprensa.


Imprensa com muita dor—Repórter Catireiro faz um desabafo no rádio em defesa da Imprensa de Águas Lindas de Goiás

Resultado de imagem para imagens do reporter catireiro na radio vida

O repórter Catireiro fez um desabafo em ser  programa desta  terça feira e falou  da situação em que passa a imprensa de Águas Lindas de Goiás que está há quase um ano sem receber a mídia da prefeitura.
Catireiro fez duras criticas as autoridades da área e cobrou solução imediata e informou que há colegas da imprensa que estão passando por necessidades e que teve um que teve que ser socorrido com uma ajuda do repórter.
“A imprensa de Águas Lindas de Goiás está mais unida do que nunca afirmou o repórter e não vamos nos calar, precisamos ser respeitados, chega de ficar nos empurrando com a barriga”, disse o repórter Catireiro.

O programa Show do Catireiro vai ao ar todos os dias de 17 horas ás 19 horas pela Rádio Vida FM 93,5.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Aleandra de Sousa participa ativamente da luta contra o trabalho infantil




A frente da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, Aleandra realiza diversas manifestações para conscientizar a comunidade em Águas Lindas sobre o combate ao trabalho infantil.

A primeira-dama e secretária de Assistência social e Cidadania de Águas Lindas de Goiás, Aleandra de Sousa, tem desenvolvido diversos projetos em favor do combate ao trabalho infantil na cidade. “Crianças em todo o mundo continuam vítimas do trabalho infantil, muitas vezes em situação de vulnerabilidade por executarem atividades perigosas, arriscando suas vidas. Por isso temos de mobilizar a sociedade e alertá-la para essa grande problemática”, declarou Aleandra.

As iniciativas da primeira-dama contam com apoio de instituições como: CRAS, CREAS, (Secretaria de Assistência Social, Sec. de Saúde e demais secretarias municipais), CEEDV, Conselho Tutelar, entidades do setor público e privado, órgãos encarregados das normas educacionais, direções das escolas, equipe escolar, professores, pais e comunidade em geral.

Para Aleandra, não só o poder público, mas todos os segmentos sociais precisam divulgar esta luta e defender crianças e adolescentes para que estas tenham os seus direitos assegurados.

A primeira-dama diz ainda que as crianças devem ser assistidas integralmente para que suas necessidades não sejam desrespeitados. As crianças e os adolescentes recebem neste governo ações de acompanhamento do crescimento e desenvolvimento, prevenção e tratamento das doenças infantis, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e Planejamento Familiar, dentro outras ações de impacto geral no seu crescimento.

Aleandra garante que a inserção destas pessoas em outros serviços e programas socioassistenciais e de políticas públicas setoriais têm criado condições para a construção de projetos de vida que visam à ruptura com a prática de ato infracional.

“Isso estabelece contratos com o adolescente a partir das possibilidades e limites do trabalho a ser desenvolvido e normas que regulem o período de cumprimento da medida socioeducativa, contribuindo para o estabelecimento da autoconfiança e da capacidade de reflexão sobre as possibilidades de construção de autonomias, fortalecendo a convivência familiar e comunitária”, ressalta.

Com a manutenção do PAEFI no município a assistência às crianças oferece atendimento a indivíduos e famílias em diversas situações de violação de direitos, como violência (física, psicológica e negligência, abuso e/ou exploração sexual), afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medida socioeducativa ou medida de proteção; tráfico de pessoas; situação de rua; mendicância; abandono; vivência de trabalho infantil; discriminação em
decorrência da orientação sexual ou raça/etnia e outras formas de violação de direitos decorrentes de discriminações ou submissões.



 

Prefeitura de Águas Lindas intensifica limpeza urbana







A Prefeitura Municipal de Águas Lindas, por meio da Secretaria de Obras, tem trabalhado diariamente para o bem do município.
Os serviços de limpeza urbana estão acontecendo em vários pontos da cidade, como é o caso da Avenida Rio Grande do Sul, que desde a última semana recebe equipes da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos que realizam roçagem e recolhimento de entulho em toda extensão da via.

O prefeito de Águas Lindas, Hildo do Candango, ressalta que os serviços de limpeza no município seguem um cronograma de trabalho diário, beneficiando todo o município e priorizando as demandas mais urgentes. “A intenção do nosso trabalho é deixar a nossa cidade cada vez mais bonita e agradável para os moradores”, concluiu o prefeito.

Para o secretário de Obras, Dinando o objetivo é manter a cidade limpa e em ordem, conforme determinação do prefeito Hildo. “Nós temos uma tabela de atividades para atender todos os bairros e solicitações. Além disso, temos também uma equipe realizando a operação de recuperação asfáltica, para oferecer aos motoristas mais tranquilidade ao trafegarem por nossas vias”.







 


 
















Da Assessoria de Comunicação da Prefeitura
Fotos: ASCOM

sábado, 11 de fevereiro de 2017

10 MEDIDAS PARA MELHORAR A POLÍTICA




Nada é tão irresistível quanto a força de uma ideia cujo tempo chegou. (Victor Hugo)

O recente processo de impeachment presidencial pelo qual passamos mostrou, sem sombra de dúvida, o esgotamento de um sistema político o qual, apesar de há muito ultrapassado, simplesmente não se mostra capaz de realizar as mudanças necessárias por conta própria, ou seja, de dentro pra fora.
Faz-se necessária, então, a proposição imediata de medidas que visem a alterar radicalmente o sistema político brasileiro, atuando de modo a tentar resolver ou, ao menos, amenizar alguns dos problemas que o assolam e, como já ficou mais que evidenciado à sociedade, são as causas raízes de desmandos e corrupção.
Interessante iniciativa nesse sentido é o site www.mudeapolitica.com.br. Nele, são propostas 10 medidas estruturais, acompanhadas das respectivas justificativas, com vistas a fomentar o debate e a permitir o seu amadurecimento no seio da sociedade.
Após suficiente período de discussão, pretende-se encaminhar ao Congresso Nacional as propostas finais, que serão construídas coletivamente, via Projeto de Lei de Iniciativa Popular. Para fins didáticos, as 10 medidas foram divididas em três eixos principais. Todas são, contudo, igualmente importantes. Segue um breve resumo desses eixos e das propostas correspondentes.

EIXO 1 – APERFEIÇOAR O SISTEMA POLÍTICO

As medidas do Eixo 1 visam ao aperfeiçoamento do sistema político brasileiro, de modo geral. Tratam-se de medidas estruturantes, com imediatas consequências no sentido de se fomentar uma política mais centrada nos interesses da população e não nos interesses dos partidos políticos e de seus caciques, como ocorre no sistema atual.
O voto distrital, além de reduzir drasticamente o custo das campanhas, aproxima os eleitores dos candidatos, permitindo uma melhor avaliação das propostas antes da eleição e uma maior cobrança de resultados depois. O fim do financiamento público e das coligações reverte a excessiva fragmentação partidária (35 partidos já registrados no TSE, com outros 25 em formação), diminuindo a corrupção ao aumentar a responsabilização dos políticos e reduzir a malfadada prática do “toma lá, dá cá” (concessões realizadas para se manter a governabilidade, incluindo a distribuição de cargos entre os partidos). Por fim, a vinculação dos candidatos ao Executivo a seus programas e propostas de campanha padroniza a comparação entre eles e permite um melhor acompanhamento dos mandatos, aumentando a eficiência dos governos.
Tomadas em conjunto, as quatro medidas do Eixo 1 deslocam o foco das campanhas das pessoas dos candidatos para suas respectivas ideias e propostas, bem como ajudam a promover a renovação na política, a aumentar o compromisso ideológico dos partidos e a combater o crescente desinteresse dos cidadãos pelo assunto.

EIXO 2 – DESEMPODERAR A CLASSE POLÍTICA

O foco das medidas do Eixo 2 é retirar dos políticos poderes e regalias que não contribuem propriamente para melhorar a qualidade dos mandatos. A bem da verdade, essas prerrogativas e benesses, além de desnecessárias ao desempenho da função pública em si, ainda trazem consigo a nefasta consequência de afastar os políticos da realidade vivenciada diariamente pelos cidadãos “comuns”, deixando os mandatários alheios e insensíveis às demandas sociais.
A reeleição é uma delas. Reconhecida pelo próprio meio político como sendo mais prejudicial do que benéfica, seu fim para os mandatos no Executivo já está em discussão no Senado Federal. O instituto deve, igualmente, ser extinto para os cargos no Legislativo, incluindo os cargos internos da Câmara e do Senado. Com a diminuição do “carreirismo político” e dos chamados “políticos profissionais”, promove-se maior renovação dos candidatos e oxigenação das propostas a cada pleito, o que é bastante desejável. Ademais, incentiva-se o mandatário a doar-se ao máximo no cargo atual, sob risco de inviabilizar sua candidatura a um cargo de maior envergadura na eleição seguinte.
Acabar com as suplências livremente escolhidas de Senador também seria positivo. Assim, em casos de afastamento, ocuparia a vaga o próximo mais votado e não um suplente (em geral, parente do titular), o qual, a bem da verdade, não recebeu nenhum voto na eleição, em afronta direta ao princípio da representação popular. De quebra, reduzem-se os convites de Senadores para exercerem cargos no Executivo, o que geralmente acontece por mera conveniência política, não por competência.
Por fim, faz-se necessária, também, imediata redução das regalias dos políticos. Apesar de o exercício dos mandatos demandar suporte adequado, é certo que, atualmente, no Brasil, a quantidade e o vulto dessas benesses extrapola o razoável (somente os Deputados Federais chegam a custar mais de um bilhão de reais por ano), sobretudo quando se verifica que o nível de controle sobre esses gastos é mínimo. Esse exagero, ao invés de atrair para a vida pública cidadãos vocacionados e bem intencionados, atrai indivíduos que visam apenas ao enriquecimento ou à obtenção de vantagens pessoais.

EIXO 3 – EMPODERAR OS CIDADÃOS

Paralelamente ao desempoderamento da classe política, deve-se devolver o poder a seu detentor original, ou seja, ao povo (Constituição Federal, art. 1º, parágrafo único).
Esse empoderamento do cidadão “comum” passa necessariamente pela promoção da democratização da participação nas decisões partidárias, a partir do uso de ferramentas tecnológicas inclusivas e da instituição de mecanismos que assegurem a igualdade de direitos, obrigações, impedimentos e vedações entre todos os filiados em situação regular, permitindo a participação de qualquer interessado, por exemplo, nos processos relativos à eleição dos dirigentes partidários e à indicação dos candidatos para concorrer pela legenda. Com isso, esvazia-se o poder praticamente vitalício dos velhos dirigentes e o caráter feudal assumido pelos partidos políticos, que viraram verdadeiras “capitanias hereditárias”, passando continuamente de pai para filho, esposa ou outros parentes. De quebra, renova-se os quadros políticos, eleva-se o nível dos candidatos e aumenta-se o compromisso ideológico dos partidos e a politização dos cidadãos, que passariam a votar mais em ideias e propostas do que em pessoas e sobrenomes.
No que tange aos chamados Projetos de Lei de Iniciativa Popular – PLIPs (Constituição Federal, art. 61, § 2º), os requisitos tanto quantitativos quanto formais para a sua propositura devem ser desburocratizados, permitindo, assim, que os próprios cidadãos definam suas prioridades e proponham mais facilmente leis em prol dos seus interesses, as quais, por vezes, contrariam os interesses imediatos dos parlamentares e, portanto, dificilmente seriam propostas por eles. Adicionalmente, seria preciso instituir um mecanismo por meio do qual se submeteria automaticamente a consulta popular todo PLIP não votado por inércia do Congresso, rejeitado ou aprovado com significativas alterações de mérito durante o trâmite legislativo.

Todas as medidas descritas no referido site já são realidade em países mais desenvolvidos. Ao destituírem os políticos de poderes, prerrogativas e regalias desnecessárias ao desenvolvimento da sua função constitucional e, ao mesmo tempo, empoderarem a população, elas atuam com vistas a acabar com o descolamento entre o interesse público que deveria nortear a condução dos mandatos políticos e os interesses particulares segundo os quais, na prática, eles vêm sendo conduzidos no Brasil.
Elas contribuem, também, para aproximar os políticos da população em geral e, consequentemente, aumentar a cobrança dessa última sobre os primeiros. De quebra, entre outros benefícios, reduz-se o custo das campanhas, reforça-se o compromisso ideológico dos partidos, vincula-se os candidatos eleitos aos programas de governo que propuseram e aumenta-se a transparência e a responsabilidade (accountability) dos mandatos.
Além das 10 medidas ali propostas, certamente há uma infinidade de outras que ainda poderiam ser pensadas com o cunho de aperfeiçoar significativamente o processo eleitoral e os mecanismos de governança sobre os propósitos que devem nortear a futura condução política dos mandatos. Aquelas medidas, contudo, uma vez implementadas, abririam caminho para o surgimento de outras, sobretudo via Projetos de Lei de Iniciativa Popular, quando estes tiverem sua propositura democratizada.

Então, conheça as medidas mais a fundo e participe ativamente das discussões (www.facebook.com/mudeapolitica). Ajude na sua divulgação, também, permitindo que mais pessoas também contribuam com esse importante debate. No fim das contas, com o aperfeiçoamento do Estado e do seu funcionamento, quem sai ganhando é o Brasil e a população brasileira como um todo.

E aí? Vamos construir um país melhor? Então, junte-se a nós e MUDE A POLÍTICA.


Obras da Unidade Básica de Saúde do Águas Bonitas I avançam

A imagem pode conter: casa, céu e atividades ao ar livre


A Prefeitura de Águas Lindas de Goiás, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, trabalha ininterruptamente para a melhoria da rede de atenção básica do município.

As obras da Unidade Básica de Saúde (UBS) que está sendo construída no setor Águas Bonitas I avançam. O objetivo é ofertar para equipe que atua na região um local de trabalho dentro dos parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde, e oferecer para a população uma unidade de saúde ampla, com mais conforto e melhor equipada.

Para o prefeito Hildo do Candango, os investimentos feitos em sua gestão estão surtindo efeito, pois segundo ele, com um atendimento de qualidade na atenção básica, o hospital acaba sendo procurada apenas em casos mais graves. “Nosso objetivo é levar saúde para toda população, por conta disso reformamos e ampliamos os postos de saúde que já existiam, construímos novos em locais que não contavam com o serviço. E vamos continuar trabalhando para suprir toda demanda da cidade”, concluiu Hildo.

Segundo o secretário de Saúde, Eduardo Rangel, a UBS deverá ser entregue ainda este semestre. “As obras estão a todo vapor, estamos trabalhando com força total para entregar à comunidade o quanto antes, e quando ficar pronta tenho certeza que será uma grande festa para toda região”, disse;

A melhoria dos ambientes de trabalho aos profissionais da saúde trará mais organização e melhor atendimento ao usuário do SUS, que poderão desfrutar de instalações modernas e confortáveis, assim como já acontece nas unidades de saúde do Jardim Barragem II e do Setor VI.

As unidades já inauguradas são consideradas referência e são assistidas pelo Conselho Nacional dos Secretários de Saúde, que está realizando uma série de planificações para melhorar o serviço prestado.

Atualmente, o município conta com 18 unidades básicas em pleno funcionamento, sendo que destas, 10 já funcionam em sede própria, e com a inauguração da UBS de Águas Bonitas I serão 11. São três unidades em construção, todas com os padrões exigidos pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS), eliminando os aluguéis e oferecendo a população uma saúde de qualidade.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas em pé


Da Assessoria de Comunicação da Prefeitura
Fotos: ASCOM

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Moradores do bairro Jardim Brasília II reclamam e clamam por melhorias

A imagem pode conter: árvore, atividades ao ar livre, água e natureza


Mato alto, lixo nas ruas e avenidas, buracos no asfalto, lâmpadas queimadas, bueiros entupidos, estes são alguns dos muitos problemas  relacionados pelos moradores do bairro Jardim Brasília  II.
A espera da regularização do loteamento há anos, promessa feita por vários prefeitos, os moradores, muitos deles trabalham em Brasília e tem que pegar ônibus na madrugada, também reclamam da falta de ônibus na linha Pinheiro 1, falta também paradas  decentes, pois os passageiros aguardam o transporte levando chuva e sol.

Os moradores esperam melhorias e informam que já recorreram as autoridades competentes mas os problemas continuam.